Na semana passada, estivemos em São Paulo para participar de um encontro com Roman Krznaric, filósofo australiano que é um dos grandes pesquisadores da empatia. No encontro, Roman nos deixou algumas dicas de como potencializar a nossa capacidade empática, diminuir as barreiras existentes entre as pessoas e nos conectarmos pela diversidade.

Confira só algumas delas.

  1. Desenvolva a curiosidade a respeito de estranhos

Uma vez por semana, converse com uma pessoa desconhecida sobre questões importantes da vida como política, espiritualidade, futuro, família, sociedade, trabalho ou um assunto que seja relevante para você. Essa prática desafia nosso preconceito, amplia nossa sabedoria e aumenta nossa capacidade de conexão com o outro. Pessoas altamente empáticas têm curiosidade genuína sobre as outras.

  1. Amplie o seu conhecimento a respeito de pessoas que você acha que conhece

Sabe aquela pessoa que passa o dia a seu lado no ambiente de trabalho, mas que você sabe pouco sobre ela? Dedique-se a conhecer sua história de vida. A partir de perguntas, questione sobre seus valores, sonhos, ambições, medo, coragem, satisfações e insatisfações a respeito da vida. Mostre verdadeiro interesse. Uma dica de como criar esse approach é deixar em cima da mesa um potinho com diversas perguntas e ir tirando sempre que der vontade. Essa conversa pode acontecer antes de uma reunião, servindo como check-in, na hora do almoço ou em algum momento que permita um espaço de maior conexão.

  1. Treine a sua escuta

Nossa tendência é rotular as pessoas; colocá-las em caixinhas pré-definidas — as quais, normalmente, enquadramos um grupo. Nosso julgamento equivocado pode nos tapar os ouvidos e os olhos a respeito dos outros. Por isso, treinar a escuta é uma prática extremamente importante para nos livrar do véu que muitas vezes nos cega a respeito do outro e de suas particularidades. Para ouvir melhor, esteja atento e presente na conversa, com o mínimo possível de ruídos e interferências que gerem distrações. Além disso, crie um espaço favorável à confiança, que permita a proximidade física e o contato visual. Dedique-se a entender sentimentos e necessidades, fazendo perguntas. Por exemplo: “Como você está se sentindo? Do que você está precisando?”. Ao final da conversa, seja um espelho para o outro. Diga o que você escutou, confirme suas percepções. Isso torna a comunicação mais clara e assertiva.

  1. Esteja aberto para ser escutado

Ouvir é importante. Ser escutado, também. Ao falarmos sobre nossas crenças, visões de mundo, sentimentos e necessidades, é possível encontrar algo em comum com os outros, o que nos gera conforto, segurança e acolhimento. É possível também aprender com as diferentes formas de ver o mundo e viver a vida. Nos tornar vulneráveis e relevar os nossos reais sentimentos é um jeito de criar conexões e laços firmes com as pessoas.

  1. Desenvolva a sua imaginação

Roman falou muito sobre “jornadas da imaginação” e como o contato com a cultura nos ajuda a desenvolver o nosso potencial empático. Empatia é um ato imaginativo, por isso, dedique um tempo da sua semana para ler, assistir séries, filmes,ter contato com a arte e conteúdos que despertem a criatividade. Observe religiões, visões políticas e atividades sociais que são diferentes daquilo que estás acostumado a viver. Toda prática cultural nos coloca em contato com a diversidade e, segundo o filósofo, para nos tornarmos mais empáticos não basta só a conexão com pessoas que vivem em maior vulnerabilidade ou com familiares, amigos e pessoas mais próximas. Precisamos nos conectar também com pessoas e situações as quais não concordamos ou não gostamos. Empatizar com a adversidade também é um caminho para a tolerância social.

Quando falamos em empatia é sempre bom lembrar que não significa concordar com tudo o que o outro pensa, mas entender melhor seu ponto de vista, ampliando nosso conhecimento e sabedoria a respeito do próximo e de nós mesmos. Empatia é um ato de conexão, de respeito e de resgate da nossa humanidade e deve ser praticada em qualquer ambiente social o qual fazemos parte.

Crie espaços de conversa, transforme o mundo a partir da comunicação e das conversas. “Podemos mudar o mundo com um diálogo por vez”, disse Roman. Nós também acreditamos nessa possibilidade e você? ‘Bora experimentar? 🙂

Dicas de leitura

//Livro: O poder da empatia – Roman Krznaric

//O que acontece quando a política abandona a empatia

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

2 comentários em “Como potencializar nossa capacidade empática?

  1. Hermes Dagoberto disse:

    Gostei do assunto de sua publicação, gostaria de ver se é pertinente de divulgar em meu site: link acima.

    Sds.

    Hermes

    1. Laila Palazzo disse:

      Olá Hermes, tudo bem? 🙂
      Que bom que tu gostou do texto, ficamos felizes!
      Por favor, pode nos passar novamente o link do teu site? Não apareceu aqui para nós! 🙁

      Obrigada!

      Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *